Tel: 016 39415110 | E-mail: grupar-rp@hotmail.com

Estaremos de volta em breve

Estamos trabalhando para trazer um melhor conteúdo


dias

horas

minutos

segundos

Receba novidades via e-mail

Sign up e seja o primeiro a receber novidades:

Copyright © Grupo de Pacientes Reumáticos de Ribeirão Preto e Região | Powered by Blogger
Distributed By Free Blogger Templates | Design by AZMIND | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com

terça-feira, 20 de agosto de 2013



Dermatomiosite juvenil


1. O que é a dermatomiosite? 
A dermatomiosite é uma doença de duração prolongada, com inflamação da pele e dos músculos. Pode se apresentar só com manifestações musculares (fraqueza) e mais raramente só com manifestações cutâneas (manchas vermelhas e arroxeadas).
2. É comum na infância? 
A dermatomiosite é uma doença rara na infância, sendo mais comum na idade adulta.
3. Qual é a causa da dermatomiosite? 
Não há causa conhecida. A doença está relacionada a alterações no sistema de defesa associadas à predisposição familiar. Infecções por vírus ou bactérias podem ocorrer antes do aparecimento dos sintomas, no entanto o papel das infecções ainda é motivo de pesquisa.
4. Quais são as manifestações da dermatomiosite? 
Em geral as manifestações surgem de modo lento e progressivo. A criança apresenta dores pelo corpo, febre baixa, desânimo, dificuldade para elevar os braços, subir escadas, levantar-se do chão e quedas freqüentes; pode ocorrer também dificuldade para engolir, pela alteração dos músculos da deglutição. Em muitos casos a fraqueza muscular é a única manifestação, o que dificulta e atrasa o diagnóstico.
O quadro de pele é variável, com destaque para a vermelhidão em face, que muitas vezes é diagnosticada como dermatite alérgica. Um sinal sugestivo da dermatomiosite é o inchaço e cor arroxeada ou vermelha ao redor das pálpebras. Manchas vermelhas também são freqüentes nos cotovelos, nos joelhos e nas superfícies das pequenas articulações das mãos. É importante salientar que estas lesões de pele podem aparecer ou se acentuar após exposição ao sol. Nódulos calcificados na pele também podem surgir com a evolução da doença.
5. É contagiosa? 
A dermatomiosite não é uma doença infecto-contagiosa, portanto as crianças podem freqüentar normalmente a escola e a creche.
6. Como se faz o diagnóstico da dermatomiosite? 
O diagnóstico da dermatomiosite se baseia nas manifestações clínicas descritas acima que podem ser acompanhadas de alterações laboratoriais, observadas nos exames de sangue.
A eletromiografia e a biópsia muscular auxiliam no diagnóstico da doença, porém só são realizadas quando a criança não apresenta a alteração de pele ou há dúvida no diagnóstico.
7. A dermatomiosite tem cura? 
A dermatomiosite, assim como as outras doenças reumáticas, não tem cura. O tratamento tem por objetivo controlar a inflamação e com isso a criança poderá levar uma vida normal e sem medicações. Na maioria dos casos a inflamação é controlada com o uso de medicamentos por um ou mais anos.
8. Quanto tempo dura o tratamento? 
É variável e de acordo com cada caso. Por se tratar de doença com duração de vários meses, o tratamento é, de modo geral, demorado. Os medicamentos poderão ser substituídos, ter suas doses corrigidas, ou ainda serem associados a outros, dependendo da evolução da doença. Cada medicação introduzida é retirada lentamente, para que não haja piora da doença.
9. Quais os medicamentos indicados no tratamento da dermatomiosite? 
O corticosteróide é a medicação inicial, ele ajuda no controle da inflamação da pele, músculos e de outros órgãos e sistemas. As doses são variadas e o tempo de uso depende de cada situação. Outras medicações podem ser necessárias, de acordo com as manifestações clínicas. Para controlar a irritação da pele causada pelo sol, o filtro solar deve ser aplicado várias vezes ao dia.
10. A criança pode fazer ginástica? 
Na fase aguda, quando há dor e fraqueza, o repouso é recomendado, com a orientação correta do posicionamento das articulações e extremidades para evitar as deformidades. Com a melhora da força muscular e normalização dos exames laboratoriais, pode-se gradativamente ir liberando a atividade física dentro dos limites de cada criança. Este trabalho deve ser orientado pelo fisioterapeuta.
11. O que pode acontecer se o tratamento for suspenso? 
Se a criança está bem e a doença sob controle, o médico pode optar por suspender gradativamente a medicação, enquanto observa se há reativação do quadro. Mas se a medicação é suspensa rapidamente, antes de se obter o controle da doença, sem o devido acompanhamento, corre-se o risco de voltar ao estágio inicial da doença e a mesma, a partir de então, não responder tão bem ao tratamento.
12. O que é calcinose? 
A calcinose caracteriza-se pelo acúmulo de cálcio na pele, geralmente em áreas com maior risco de trauma. É relativamente comum nas crianças com dermatomiosite e pode causar mais incômodo que a própria doença. O tratamento é difícil. Em alguns casos pode melhorar sem tratamento ou formar úlcera no local da calcinose com saída de material semelhante a giz molhado ou infeccionar repetidamente.
13. Como a família pode ajudar? 
A família, assim como a escola, é parte importante no tratamento e acompanhamento destas crianças. Deve ter conhecimento das dificuldades e limitações de cada paciente, dos medicamentos que ele usa e dos sinais de intolerância a estes medicamentos. A família deverá procurar conhecer melhor a evolução da doença e estimular e apoiar a criança, tanto física como emocionalmente.
Autoria: Sociedade Brasileira de Reumatologia (última atualização 5/5/2005).
Transcrito do portal da Sociedade Brasileira de Reumatologia mediante autorização” para o Grupo Gerencial do Departamento de Reumatologia da SPSP – gestão 2007-2009 (Dra. Silvana B. Sacchetti, Dr. Roberto Marini e Dra. Maria Teresa Terreri).

Nenhum comentário:

Medicamentos Biológicos, agora Planos de Saúde Paga!

O GRUPAR-RP - Grupo de Apoio ao Paciente Reumático de Ribeirão Preto é uma entidade sem fins lucrativos, fundada por pessoas portadoras dos mais diversos tipos de doenças reumáticas e apoiada por médicos reumatologistas da cidade e das faculdades de medicina de Ribeirão Preto.

O Grupar-RP tem por núcleo o Grupo EncontrAR e juntos realizam o Projeto Blogueiros da Saúde.

Qualquer publicação neste blog, trará no rodape do post a fonte, com Link para o artigo ou reportagem original.

Total de visualizações de página


Nosso sempre presidente Sr José Marcos e a queridíssima enfermeira Dirce

Popular no Blog

Expediente

Expediente

Blogroll

Labels

About

Link List

Blogger templates

Blogger news

Banner

Banner

Banner

Banner

Banner

Voce conhece alguém com alguma doença Reumática.

Banner

Grupo de Apoio ao Paciente Reumático de Ribeirão Preto e Região. Tecnologia do Blogger.

Newsletter Sign up

Seguidores