Tel: 016 39415110 | E-mail: grupar-rp@hotmail.com

Estaremos de volta em breve

Estamos trabalhando para trazer um melhor conteúdo


dias

horas

minutos

segundos

Receba novidades via e-mail

Sign up e seja o primeiro a receber novidades:

Copyright © Grupo de Pacientes Reumáticos de Ribeirão Preto e Região | Powered by Blogger
Distributed By Free Blogger Templates | Design by AZMIND | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Osteoporose na infância

Osteoporose na infância

1. O que é osteoporose?
A osteoporose é a perda de massa óssea, isto é, a diminuição da densidade do osso e ocorre devido a vários fatores. Dependendo do nível desta diminuição, o osso pode ficar mais fraco e susceptível a fratura.
 
2. A criança pode ter osteoporose?
Sim, a criança pode ter osteoporose se apresentar fatores de risco para isso.
 
3. Qual a composição do osso?
O cálcio desempenha importante papel no crescimento e desenvolvimento normal dos ossos e dentes. O principal local de armazenamento do cálcio são os ossos. Além do cálcio e outros minerais, o osso contém também células formadoras e destruidoras de osso (osteoblastos e osteoclastos).
 
4. Quais são as causas de osteoporose na infância?
A osteoporose pode ser primária (quando não há uma causa evidente de perda de densidade óssea) e secundária (quando é decorrente de doenças como doenças gastrointestinais, reumáticas, renais, pulmonares, endócrinas, alergia ao leite de vaca ou intolerância à lactose, uso de certos medicamentos e imobilização prolongada). Os principais exemplos de osteoporose primária são a osteogênese imperfeita e a osteoporose juvenil idiopática. A osteogênese imperfeita tem maior incidência em certas famílias e leva a perda importante de estatura decorrente das fraturas. A osteoporose juvenil idiopática costuma surgir na pré-adolescência ou adolescência e a perda da massa óssea pode durar por 4 a 6 anos, levando a aparecimento de fraturas.
 
5. Quais são os sintomas da osteoporose?
A osteoporose é assintomática, a menos que ocorram fraturas, que são raras na infância. Queixas de dor são geralmente associadas a fraturas e raramente à forma primária da doença.
 
6. Quando suspeitar de osteoporose?
Deve-se pensar em osteoporose nas crianças com baixa ingestão de cálcio, com fraturas de repetição, com história familiar de osteoporose, com alterações nas radiografias e com fatores de risco como presença de doenças crônicas e uso de medicamentos que baixam a densidade óssea (como o corticóide).
 
7. Qual o exame que diagnostica a osteoporose?
O exame que diagnostica a osteoporose é a densitometria óssea. Este exame é indolor, de rápida execução (cerca de 20 minutos) e tem pouca exposição à irradiação. Erros de diagnóstico podem ocorrer quando a técnica não é adequada ou não se leva em conta o sexo, idade ou estatura da criança. Este exame está indicado em crianças e principalmente adolescentes com baixa ingestão de cálcio, nos casos de indivíduos com várias fraturas, em pacientes com doenças crônicas e uso de medicações que prejudicam o osso e nos indivíduos com história familiar de osteoporose ou com alterações sugestivas de perda de massa óssea já presentes na radiografia.
A radiografia nem sempre está alterada e só mostra perda de densidade óssea nos casos mais avançados.
 
8. Existe tratamento para osteoporose?
Uma vez diagnosticada a osteoporose o tratamento deve ser iniciado. As principais medidas são:
•  eliminação de fatores de risco como álcool, fumo e sedentarismo
•  exposição ao sol
•  ingestão de leite e derivados
•  uso de cálcio e vitamina D
•  eventualmente uso de outras drogas

9. Como prevenir a osteoporose?
É durante a infância e principalmente na adolescência que se previne a osteoporose da menopausa e terceira idade. Deve-se estimular a ingestão de grande quantidade de leite e derivados, evitar fatores de risco como álcool e fumo e praticar exercícios físicos. Dependendo da idade a necessidade diária de cálcio é variável.

Grupo etário 
Ingestão diária    (em mg de Cálcio)
Lactentes
Nascimento até 6 meses
6 meses a 1 ano
400
600  
Crianças
1 a 5 anos
6 a 10 anos
800
800-1200 
Adolescentes/adultos jovens
11 a 24 anos/ grávidas
1200-1500

10. Quais os alimentos ricos em cálcio?
Os principais alimentos ricos em cálcio são: leite (integral ou desnatado), derivados do leite (iogurte, queijo, sorvete), verduras (couve, brócolis e espinafre) e laranja. Alguns legumes, peixes, sementes e nozes também podem ser opções. Deve-se evitar dietas com excesso de proteínas e sal ou excesso de fibras.
As quantidades de cálcio dos diversos alimentos estão citadas na próxima tabela.

Alimentos
Quantidade em mg de cálcio
Iogurte sem fruta (1 xícara)
345
Leite desnatado (1 xícara)
302
Leite integral (1 xícara)
297
Queijo muzzarela (1 fatia)
207
Sorvete baunilha (1 xícara)
176
Espinafre cozido ( 1/2 xícara)
138

Nenhum comentário:

Medicamentos Biológicos, agora Planos de Saúde Paga!

O GRUPAR-RP - Grupo de Apoio ao Paciente Reumático de Ribeirão Preto é uma entidade sem fins lucrativos, fundada por pessoas portadoras dos mais diversos tipos de doenças reumáticas e apoiada por médicos reumatologistas da cidade e das faculdades de medicina de Ribeirão Preto.

O Grupar-RP tem por núcleo o Grupo EncontrAR e juntos realizam o Projeto Blogueiros da Saúde.

Qualquer publicação neste blog, trará no rodape do post a fonte, com Link para o artigo ou reportagem original.

Total de visualizações de página


Nosso sempre presidente Sr José Marcos e a queridíssima enfermeira Dirce

Popular no Blog

Expediente

Expediente

Blogroll

Labels

About

Link List

Blogger templates

Blogger news

Banner

Banner

Banner

Banner

Banner

Voce conhece alguém com alguma doença Reumática.

Banner

Grupo de Apoio ao Paciente Reumático de Ribeirão Preto e Região. Tecnologia do Blogger.

Newsletter Sign up

Seguidores